Pensamento da semana

"But we're never gonna survive, unless we get a little crazy"

Seal - Crazy
.

quarta-feira, 20 de março de 2013

As mulheres de Battlestar Galactica

Se todas as razões que listei aqui ainda não te convenceram a assistir BSG, talvez isso o faça. Talvez você não saiba, mas BSG tem o maior e melhor elenco feminino de todas as séries sci fic. Ok, isso pode não ser verdade, mas é muito provável que seja. Duvida? Então olhe a lista abaixo (onde aparecem apenas algumas personagens, as mais importantes) e tire suas próprias conclusões.

Capitã Kara Trace
Ocupação: Piloto de Viper; instrutora de vôo; CAG da Battlestar Galactica (i.e., líder dos pilotos de viper); CAG da Battlestar Pegasus.
Callsing: Starbuck
Interpretada por: Katee Sackhoff

Capitã Kara 'Starbuck' Trace

Katee Sackhoff


Tenente Sharon Valerii\ Cylon Nº 8
Ocupação: Piloto de raptor; espiã cylon
Callsing: Boomer
Interpretada por: Grace Park


Tenente Sharon "Boomer" Valerii

Grace Park


Cylon Nº 6
Ocupação: espiã cylon
Também conhecida como: Caprica-Six
Interpretada por: Tricia Helfer

Number Six

Tricia Helfer


D'Anna Biers\ Cylon Nº 3
Ocupação: Jornalista; espiã cylon
Interpertada por: Lucy Lawless

Number Three

Lucy Lawless

Cylon Híbrido
Ocupação: Computador central da nave-mãe cylon (isso mesmo, ela é o computador central)
Interpretada por: Tiffany Lyndall-Knight

Cylon Híbrido

Tiffany Lyndall-Knight



Tenente Anastacia Dualla
Ocupação: Oficial de comunicações da Battlestar Galactica;  XO da Battlestar Pegasus
Callsing: Dee
Interpretada por: Kandyse McClure

Tenente Anastacia "Dee" Dualla

Kandyse McClure


Capitã Louanne Katraine
Ocupação: Piloto de viper; CAG da Battlestar Galactica
Callsing: Kat
Interpretada por: Luciana Carro

Capitã Louanne "Kat" Katrine

Luciana Carro



Especialista Callandra Henderson
Ocupação: mecânica da Battlestar Galactica
Callsing: Cally
Interpretada por: Nicki Clyne

Especialista Callandra "Cally" Henderson



Nicki Clyne


Tory Foster
Ocupação: Chefe do Gabinete Presidencial.
Interpretada por: Rekha Sharma

Tory Foster

Rekha Sharma

E não poderíamos esqueçer a Madam' President:

Presidente Laura Roslin
Ocupação: Ministra da Educação (antes da guerra); Presidente das Doze Colônias (assumindo o cargo do presidente morto, sendo a 43º na linha de sucessão*); professora de primário.
Interpretada por: Mary McDonnell

Madam' President Laura Roslin

Mary McDonnell


Adimita, depois dessa você virou fã de Battlestar Galactica, né?

* Daí se pode imaginar a quantidade que gente que morreu no ataque nuclear dos cylons contra as Doze Colônias: praticamente todo mundo.

O Desafio das Séries de TV: dia 40


Dia 40 - Sua série favorita atualmente
Battlestar Galactica (2004-2007)


Alguns dos personagens pricipais. Da esquerda para direita: Presidente Laura Roslin (Presidente das Doze Colônias) , D'Anna Biers (cylon nº 3), Coronel Saul Tigh (XO da Galactica), Major Lee Adama (CAG da Galactica), Dr. Gaius Baltar (Vice-Presidente das Doze Colônias), Caprica-Six (cylon nº 6), Capitã Kara Trace (piloto de viper), Samuel Anders (líder da resistência\ piloto de viper), Chefe Galen Tyrol  (mecânico-chefe da Galactica), Tenente Sharon Valerii (piloto de raptor\ cylon nº 8), Capitão Karl Agathon (piloto de raptor), Almirante Willima Adama (comandante da Battlestar Galactica)


Já falei de Battlestar Galactica aqui neste Desafio, não uma ou duas, mas oito vezes (aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e esta postagem).



Bem, Battlestar Galactica já acabou (a série é de 2004, com uma minisérie que a antecede de 2003) então porque ela responde a pergunta do desafio? Eu nem mesmo estou assistindo ela mais (terminei todos os episódios há uns dois meses). Mesmo assim ela continua sendo minha série favorita atualmente. Na verdade, ela é a segunda melhor série de todos os tempos (a primeira é Fringe, mas bem que ela corre um sério risco de perder seu posto, rsrsrs).
E não é só eu quem diz isso não. Muitos consideram Battlestar Galactica a melhor sci fic te todos os tempos. Basta uma rápida pesquisa no Google para constatar isso. Digite “battlestar galáctica melhor série” e verá uma enxurrada de blogs com postagens sobre o tema. Concordo com tudo que eles dizem e assino embaixo, mas não levem isso muito a sério.
E porque BSG é tão boa? Por vários motivos. Podemos começar por esses dez:



Mas agora falando sério, agora:
Primeiro, BSG é ficção científica, então já merece respeito (ok, essa ainda não é muito séria)
Segundo, BSG não é só sci fic. É muito mais que isso. É verdade que tem toda essa coisa de guerras entre humanos e robôs, batalhas no espaço, naves explodindo, etc. Mas também tem o lado humano. BSG foca muito essa parte, dos conflitos pessoais, relações familiares. Trata de política, governo, filosofia, mitologia, ética científica, ética moral.
Terceiro, trata de um dos temas mais delicados de todos: religião e sua relação com a ciência. Sim, isso mesmo, religião é um dos mais importantes tópicos tratados em BSG. Primeiro, tem a coisa toda a Terra, 13ª tribo, os deuses d Kobol, as profecias de Phytia, etc (leia mais sobre isso aqui). Mas tem a questão mais profunda e delicada: quem é o verdadeiro deus? Ele realmente existe? Ele intervém em nossas vidas?
Explicando melhor. Os humanos das Doze Colônias eram politeístas: eles acreditam nos Senhores de Kobol. Já os cylons, bem... Primeiro você tem que saber os os cylons não eram apenas robôs metálicos. Ok, no início (no tempo da 1ª guerra), eram robôs metálicos. Mas no tempo da 2ª guerra (ou seja, quando se passa a história de BSG) alguns deles evoluíram para formas humanóides. E pareciam realmente humanos. Eram biologicamente humanos. Tanto que é preciso um exame de sangue para distinguir um humano de um cylon humanóide. E existem 12 modelos de cylons humanóides, cada uma deles com milhões de cópias. Ao longo da série vamos conhecendo todos os 12 modelos (a maioria, agentes infiltrados na Frota). E na 4ª temporada é explicado como surgiram os cylons humanóides.
Pois bem, como eu ia dizendo, os humanos são politeístas. E os cylons humanóides são monoteístas. Isso mesmo. Eles acreditam num único e verdadeiro deus. E ao longo da série essa dicotomia é bem explorada. Uma boa forma de discutir religião e ainda acompanhar uma boa sci fic.

Bem, se esses motivos ainda não o convenceram que BSG é uma série que vale a pena ser assistida, então talvez isso te convença: BSG tem o melhor elenco feminino de todas as séries sci fic. Duvida? Então veja esse post.

Fico por aqui, espero que o tenha convencido a assistir a esta excelente série. Vale muito a pena. A até a próxima.

terça-feira, 19 de março de 2013

O Desafio das Séries de TV: dia 39


Dia 39 - Um episódio de série com um ator famoso
Fringe S01E20 - "There's more than one of everything"


Season finale da primeira temporada de Fringe, neste episódio foi finalmente revelada a identidade de William Bell, fundador e CEO da Massive Dynamic. Esse foi um dos maiores mistério durante toda a 1ª temporada. E quando foi finalmente revelado, os fãs não poderia ficar mais satisfeitos. Nada mais nada menos que Leonard Nimoy (eternamente conhecido como Sr. Spock do Star Trek) fora escalado para o papel. Perfect.

segunda-feira, 18 de março de 2013

O Desafio das Séries de TV: dia 38



Dia 38 - Melhor episódio de série
The Eye of Jupiter (Battlestar Galactica - s03e11) e sua continuação, Rapture (Battlestar Galactica - s03e12)

Já falei sobre Battlestar Galactica neste desafio diversas vezes. Esta não é a primeira e nem será a última (aguardem o último dia do desafio, na quarta feira). Por que escolhi este episódio? Não sei exatamente. A série em si é muito boa e tem muito episódios bons (e outros nem tão bons, devo admitir, mas são raros). Este, em particular, é um dos mais lembrados.

Chefe Tyrol no Templo dos Cincos e o Olho de Júpiter (ou pelo menos, um representação dele)


Um pouco da história, para situar os leitores.
Há muito tempo atrás, num planeta muito distante chamado Kobol os humanos viviam felizes as suas vidas até que eles fuderam com o meio ambiente do planeta e foram obrigados a procurar outro lugar para morar. Dái, eles se organizaram em trezes tribos e sairam com suas naves pelo Universo a procura de um novo lar. Acontece que por algum motivo a 13ª tribo se perdeu das dozes tribos irmãs. As doze tribos restantes seguiram seu rumo e acabaram se fixando num sistema planetário: as Doze Colônias. (Só por questão curiosidade, as dozes colônias tem os nomes dos doze signos do zodíaco).
Pois bem, depois disso as dozes colônias se desenvolveram, seguiram as suas vidas e a história da décima terceira tribo acabou virando uma lenda. E segundo esta lenda a tribo perdida foi parar num planeta lendário chamado Terra.
Daí, dois mil anos depois disso tudo, os humanos das doze tribos resolverem que deveriam criar alguns robôs para ajudar na vida nas Doze Colônias. E eles criaram e chamaram esses robôs de cylons. Mas os cylons se voltaram contra os seus criadores e travaram uma guerra. Houve uma trégua, mas 40 anos depois os cylons voltaram com tudo de destruiram as Dozes Colônias num enorme ataque nuclear. Os poucos sobreviventes se reuniram em naves, formaram um frota e partiram em busca da lendária 13ª tribo e da Terra.

Explosão da supernova, no episódio 'Rapture'


Mas o caminho para a Terra é incerto, e as únicas informações sobre a sua localização se encontravam nas antigas escrituras sagradas e eram descritas pelas profecias de Phytia. Numa dessas profecias, Phytia descreve que o caminho para a Terra será indicado pelo Olho de Júpiter, no Templo dos Cincos. Tudo parece muito metafórico, até que a frota realmente acha o tal Templo dos Cincos num planeta escondido atrás de uma nebulosa e o Olho de Júpiter: uma supernova preste a explodir e levar o planeta (e tudo mais que estiver por perto) junto com ela. Devo dizer que a cena da explosão da supernova, com a Frota da Battlestar Galactica e a Frota Cylons fugindo dela, foi simplesmente épica. E linda.

O episódio é bom porque junto num só o que há de melhor na série: ficção, mitologia e religião. Além, é claro, da explosão em si.

Quarta-feira tem mais sobre Balttlestar Galactica. Aguardem.